Que o mundo está mudando rapidamente todos nós sabemos, mas como as empresas estão se
adaptando a essa mudança?


Se até a algum tempo não conhecíamos as redes sociais, hoje é impossível estar no mercado sem estar
inserido em pelo menos uma delas. As novas tecnologias proporcionam mais autonomia, acesso a
informações em tempo real e aumento de produtividade, aliadas à redução de custos. Segundo a Associação
Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) a estimativa de economia gerada por esse novo cenário pode
chegar à casa dos R$ 73 bilhões.


O grande desafio das organizações é realizar um bom processo de migração para o virtual, que precisa
ser gradual, uma vez que muitas empresas ainda têm a cultura fortemente ligada ao “tradicional”. A
pandemia da COVID19 acelerou (e muito) esse processo, mas ainda vemos empresas com dificuldades em
se adaptar ao mundo virtual.

Nosso papel aqui é mostrar algumas ferramentas que já podem ser implementadas para iniciar o
caminho (digase inevitável) de “virtualização” dos processos empresariais. Dentre elas destacamse:


Armazenamento em nuvem

Com o advento das soluções digitais muitas opções de armazenamento em nuvem foram surgindo,
permitindo às organizações adotarem alternativas que proporcionam maior segurança e um baixo (ou
mesmo nenhum) custo de manutenção.

Alguns exemplos: Dropbox, Google Drive One Drive.


Soluções financeiras

As tecnologias financeiras, conhecidas como Fintechs, têm desempenhado um papel significativo na
transformação do setor financeiro, proporcionando inovações que afetam empresas de diferentes tamanhos
e setores. Entre os principais serviços de fintechs estão:


Pagamentos Digitais:
Fintechs oferecem soluções de pagamento digital, simplificando transações online e offline para
empresas. Isso inclui agilidade de pagamento, carteiras digitais e soluções de pagamento por meio de
dispositivos móveis. Exemplos: Picpay e Asaas.


Gestão Financeira:
Aproveitando o surgimento das ferramentas de armazenamento em nuvem, as empresas de software
começaram a migrar sua atenção para os chamados sistemas online. São sistemas muito semelhantes (ou
mesmo iguais) aos dos antigos sistemas que necessitavam de um grande investimento em infraestrutura com
a compra de servidores, necessidade de uma rede para integrar os diversos usuários, etc.

Como opções de sistemas online podemos destacar o Conta Azul e o Omie.


Bancos digitais
Hoje em dia muito se fala no desaparecimento dos bancos tradicionais. Nessa nova realidade temse
tornado mais frequente o surgimento de bancos digitais. São bancos com propostas totalmente virtuais que
não impõem ao usuário o contato com uma agência física, como ocorre com os bancos tradicionais, além de,
em sua grande maioria, não cobrarem as altas taxas de manutenção de conta.

Destacamse nesse cenário o Banco Inter, o C6 Bank e o Banco Original.


Formas de pagamento

Outra grande mudança gerada nessa “revolução digital” está na forma como o consumidor se relaciona
com o dinheiro. Se até 2013, 100% da população dizia escolher o dinheiro como principal forma de
pagamento, na última pesquisa (realizada em 2018) pelo Banco Central esse número reduziu para 96%.

 

Fonte: Banco Central. O Brasileiro e sua relação com o dinheiro. 2013 e 2018.

 

Com a população utilizando cada vez menos o dinheiro físico cabe às empresas se adequarem à nova
realidade de utilização das formas de pagamento. E como fazer isso? Identificando as melhores opções para
oferecer essas modalidades de pagamento. Além de oferecer uma alternativa mais adequada ao perfil do
consumidor, a utilização de cartões como forma de pagamento ainda reduz a inadimplência, uma vez que o
risco do não pagamento da compra passa a ser da operadora de cartão e não mais da empresa.


E como não falar do PIX? Fundado em 2020, o PIX revolucionou os meios de pagamento no mercado
brasileiro. Hoje é raro encontrar alguém que não tenha feito ou, pelo menos, saiba fazer um PIX. A agilidade
no pagamento e recebimento dos valores trouxe comodidade e confiança para a população.


Enfim, é possível encontrar as mais diversas soluções para praticamente todo tipo de demanda (RH,
Recrutamento e Seleção, controle de tarefas, CRM…). É necessário, portanto, avaliar e procurar entender
bem as características e condições de cada uma dessas alternativas para que aquilo que seria solução não
acabe virando um custo desnecessário. No mais, todas essas novas ferramentas vieram para auxiliar o diaa
dia das empresas e tornar seus processos mais rápidos e produtivos.

 

 

FERNANDA DORNELAS

Consultora Financeira

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site